19 de novembro de 2011

Lançamento do livro "As esganadas" de Jô Soares

Conversando com o Jô Soares






















No dia dezoito deste mês, estive na Academia Brasileira de Letras. Foi uma grande satisfação estar numa das instituições mais importantes do país e talvez do mundo. Ela tem entre seus fundadores poetas como Machado de Assis, Olavo Bilac e etc... Acho que todo mundo sabe do valor cultural e histórico que a ABL tem. Mas o que me levou até lá foi o lançamento do mais novo romance de Jô Soares, "As esganadas".

Capa de "As esganadas"
Ao comprar o livro, já me deparei  com Ney Latorra, um ator que gosto muito desde sempre, Sérgio Cabral, pai do Gvernador do Rio de Janeiro e grande historiador musical e cronista esportivo e outras personalidades.

Fui encarar a imensa fila para ter a oportunidade de pegar um autógrafo do Jô Soares. Ao sair de casa, peguei meus dois livros para presenteá-lo e escrevi um pequeno recado pedindo ao Jô uma oportunidade de apresentar o meu trabalho. No momento que me encontrei com ele, eu entreguei os meus livros e pedi essa oportunidade. Claro que não sei se o Jô vai ler os meus livros e muito menos o meu recado, mas arrisquei e para mim já valeu.

Acompanho o Programa do Jô desde a época do SBT. Claro que um dos meus sonhos seria ter a oportunidade de ir lá um dia falar de literatura e coisas da vida com o Jô Soares. Pô, seria o máximo!
Autógrafo do Jô Soares

Recomendo a leitura do livro "As esganadas". Já comecei e me sinto preso na história sem consegui parar de ler. É uma ótima narrataiva. Vale a pena. A história do livro é sobre um assassino em série, mas é um assassino de mulheres gordas. O livro é cheio de peculiaridades e tem como pano de fundo o Rio de Janeiro da década de trinta e do Estado Novo.

É sempre muito bom dividi esses tipos de experiências.

Tulio Rodrigues.

Siga-me no Twitter: @poetatulio