17 de janeiro de 2015

Texto a Marcello Tijolo - Hoje a saudade tem um nome

Poeta Tulio Rodrigues
Fotos: Maura Freire

Esse texto foi escrito por ocasião desses 365 dias de ausência do nosso amigo Marcello Tijolo e lido por Álvaro Mamute, seu sobrinho na missa realizada no Salão Nobre da Gávea, no dia 17/01 que contou com mais de 90 pessoas.

Esse texto foi um dos mais difíceis que já escrevi na vida. E não só dedico ele ao Tijolo, mas à sua família: Seu pai Roberto Freire, sua mãe Madalena Morais, sua irmã Maura Freire, seus filhos e aos meus amigos Bruno Nin e Leila Neiva.

Agradeço de coração a família Freire pelo carinho comigo. Como disse ao Seu Roberto e Dona Madalena: "Jamais serei capaz de completar esse vazio dentro de vocês, mas serei um ardoroso zelador pela memória do Tijolo e defensor incansável do seu legado".

Texto - Hoje a saudade tem um nome:

Hoje a saudade tem um nome: Marcello da Cunha Freire, o nosso Marcello Tijolo! E não é só de saudade que nos alenta nosso coração a sua memória, mas de suas melhores lembranças! Aqui, cada um de nós trouxe um pedaço do Marcello! É como se tivesse construído tijolo por tijolo uma lembrança eterna em cada um de nós!!!

Em seus filhos, sua imagem, em seus pais, sua semelhança, em seus irmãos, seu espelho, em seus amigos, a fraternidade!... Em todos nós, o amor!... Os seus traços estão na flor mais linda, Madalena! O seu raciocínio e características na mente mais analítica, Roberto! Deles, o seu lado bom, o que melhor externou aqui ao próximo!

Em volta de sua vida, muitos laços de vidas! Em volta de suas ideias, novos ideais! E de seus legados, novos legados que surgem a cada dia!

Ainda é difícil aceitar a sua partida precoce e inesperada! Ainda é difícil aceitar que foi um até logo, um até breve! Parece que nos faltou o último abraço, a última conversa, a última risada... Na verdade é difícil “amar as pessoas como se não houvesse amanhã”. É praticamente impossível! Mas nos conforta saber que está bem, que está vivo mesmo que para alguns isso seja incompreensível e irracional!

Aqui celebramos o Marcelo forte, aguerrido, determinado, o Marcelo que nunca se abateu diante das dificuldades, das adversidades e da tristeza. Celebramos o Marcello do Flamengo! O Marcello do Salgueiro! O Tijolo de sempre! O filho, o pai, o irmão, o marido, o amigo!...

É difícil realmente não se emocionar em reuniões como essa! Nos faltam palavras diante de tanta emoção! Mas ainda assim nos resta a maior certeza de todas: A do amor mútuo, eterno e verdadeiro que nem mesmo os momentos de partida cessam, minimiza, apagam!...

Obrigado por tudo, Marcello Tijolo!!!! Termino esse texto com o tamanho do amor e da saudade que sentimos por você não estar aqui: sem fim!

Com amor, Tulio Rodrigues

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com