15 de setembro de 2013

Soneto: Pelas suas promessas

Poeta Tulio Rodrigues
Não ligo para as suas toalhas molhadas,
sua calcinha secando no chuveiro,
seu jeito a me enroscar pelo banheiro
e seu jeito maroto de risadas.

Dormir no Manto já é costumeiro,
levo doces, poesias declamadas,
marcas de beijos, flores perfumadas,
pois sempre lembro de você primeiro.

Me excito, louco pelas suas promessas
que mais parecem com um canto mudo
sem ter começo, sem ter meio, sem fim...

Sussurro a você coisas como essas:
- Cumpra e dê a mim o seu gozo de tudo
que sempre lhe darei partes de mim!

Twitter: @PoetaTulio