1 de agosto de 2013

Poesia: Dois poemas sujos

Blog Ser Flamengo


I

Eu, mulher de tantos amores,
homens, desilusão...
Casada eu fui com a tristeza e traição
por não ter a forma e nem o cheiro de flores
Mas, mesmo assim, ainda
no meu ato obsceno eu gemia
e na hora do prazer de feia ele via
que se fartava com a mulher mais linda!

II

Os meus olhos estão marejados
porque não me lembro a quantos homens eu me dei
sei que o último com quem deitei
deixava-me com os olhos virados,
estática, presa de bruços em sua teia
Ele fazia promessas e juras
e junto ao meu corpo que sua mão tateia
dizia-me:
- deixa que o meu prazer te cure
aí esquecerás as minhas mentiras e eu que tu és feia!


Poesia publicada na Antologia "Iambus" e no meu primeiro livro "Ensaio Poético". 

Twitter: @PoetaTulio