28 de outubro de 2012

Bastidores - Clipe do novo DVD "Na carreira" de Chico Buarque

Bastidores é sem dúvidas um dos maiores sucessos da carreira de Chico, porém a música é também marcada pela grande interpretação de Cauby Peixoto.

Ao contrário do que muitos pensam, a canção não foi composta para Cauby gravar. Como o próprio Chico afirmou em entrevista para Rádio Eldorado em 1989, a canção foi feita para a sua irmã Cristina gravar, mas para atender um pedido do amigo Tarso de Castro que pediu uma música a Chico para Cauby gravar em um disco que produzia e sem ter nada de novo naquele momento, Chico entregou a canção ao amigo. O disco de Cauby foi lançado primeiro que o de Cristina e como o próprio Chico afirma: "Ele encarnou".

A canção foi composta em 1980 para o disco "Vida"



Twitter: @PoetaTulio

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

27 de outubro de 2012

DVD "Na Carreira" - Chico Buarque - Recepção do público

Neste vídeo, Chico fala da recepção do público durante a turnê pelo Brasil. Ressalta também como é a recepção do público num teatro, numa casa e show, e do comportamento do tocedor em cada região do país.

20 de outubro de 2012

TulioCast10 - Raimundo Correia e Gilberto Maha

O TulioCast é um programa de Poesia e música. Terá sempre como grande homenageado um poeta clássico e poetas contemporâneos. A ideia é de no futuro ter a cada Podcast um tema. O TulioCast é um pequeno programa de poesia divido em três blocos. A cada intervalo entre um bloco e outro será sempre com música da melhor qualidade. Venha conferir!

14 de outubro de 2012

13 de outubro de 2012

Geni - Clipe do novo DVD "Na carreira" de Chico Buarque


"Geni e o Zepelin" para a peça "Ópera do Malandro" de autoria do próprio Chico. Umas das curiosidades é que a música jamais teve um registro ao vivo, Chico nunca havia tocado a canção num show. A canção foi composta em 1977 e vale a pena conferir o clipe, pois além da linda canção, o jogo de luz deu um verdadeiro show. Confere aí:



De tudo que é nego torto
Do mangue e do cais do porto
Ela já foi namorada
O seu corpo é dos errantes
Dos cegos, dos retirantes
É de quem não tem mais nada
Dá-se assim desde menina
Na garagem, na cantina
Atrás do tanque, no mato
É a rainha dos detentos
Das loucas, dos lazarentos
Dos moleques do internato
E também vai amiúde
Co'os velhinhos sem saúde
E as viúvas sem porvir
Ela é um poço de bondade
E é por isso que a cidade
Vive sempre a repetir
Joga pedra na Geni
Joga pedra na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Um dia surgiu, brilhante
Entre as nuvens, flutuante
Um enorme zepelim
Pairou sobre os edifícios
Abriu dois mil orifícios
Com dois mil canhões assim
A cidade apavorada
Se quedou paralisada
Pronta pra virar geleia
Mas do zepelim gigante
Desceu o seu comandante
Dizendo –- Mudei de ideia

– Quando vi nesta cidade
– Tanto horror e iniquidade
– Resolvi tudo explodir
– Mas posso evitar o drama
– Se aquela formosa dama
– Esta noite me servir
Essa dama era Geni
Mas não pode ser Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Mas de fato, logo ela
Tão coitada e tão singela
Cativara o forasteiro
O guerreiro tão vistoso
Tão temido e poderoso
Era dela, prisioneiro
Acontece que a donzela
– e isso era segredo dela –
Também tinha seus caprichos
E a deitar com homem tão nobre
Tão cheirando a brilho e a cobre
Preferia amar com os bichos
Ao ouvir tal heresia
A cidade em romaria
Foi beijar a sua mão
O prefeito de joelhos
O bispo de olhos vermelhos
E o banqueiro com um milhão
Vai com ele, vai Geni
Vai com ele, vai Geni
Você pode nos salvar
Você vai nos redimir
Você dá pra qualquer um
Bendita Geni

Foram tantos os pedidos
Tão sinceros, tão sentidos
Que ela dominou seu asco
Nessa noite lancinante
Entregou-se a tal amante
Como quem dá-se ao carrasco
Ele fez tanta sujeira
Lambuzou-se a noite inteira
Até ficar saciado
E nem bem amanhecia
Partiu numa nuvem fria
Com seu zepelim prateado
Num suspiro aliviado
Ela se virou de lado
E tentou até sorrir
Mas logo raiou o dia
E a cidade em cantoria
Não deixou ela dormir
Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni


Twitter: @PoetaTulio

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

12 de outubro de 2012

DVD "Na carreira" - Chico Buarque - Seleção do repertório


Chico fala como foi a seleção do repertório para o show, sobre as músicas que nunca tocou no palco e o resultado final da seleção.



Twitter: @PoetaTulio

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

9 de outubro de 2012

Teresinha - Clipe do novo DVD "Na carreira" de Chico Buarque


 "Teresinha" é com certeza um dos maiores sucessos de Chico Buarque. Indispensável em qualquer show, a canção foi composta para a peça "A ópera do malandro" entre 1977 e 1978. A canção também tem um registro marcante na voz de Maria Bethânia.




O primeiro me chegou
Como quem vem do florista
Trouxe um bicho de pelúcia
Trouxe um broche de ametista
Me contou suas viagens
E as vantagens que ele tinha
Me mostrou o seu relógio
Me chamava de rainha
Me encontrou tão desarmada
Que tocou meu coração
Mas não me negava nada
E, assustada, eu disse não

O segundo me chegou
Como quem chega do bar
Trouxe um litro de aguardente
Tão amarga de tragar
Indagou o meu passado
E cheirou minha comida
Vasculhou minha gaveta
Me chamava de perdida
Me encontrou tão desarmada
Que arranhou meu coração
Mas não me entregava nada
E, assustada, eu disse não

O terceiro me chegou
Como quem chega do nada
Ele não me trouxe nada
Também nada perguntou
Mal sei como ele se chama
Mas entendo o que ele quer
Se deitou na minha cama
E me chama de mulher
Foi chegando sorrateiro
E antes que eu dissesse não
Se instalou feito um posseiro
Dentro do meu coração

Twitter: @Poetatulio

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

8 de outubro de 2012

DVD "Na carreira" - Chico Buarque - O título


Neste vídeo, Chico fala da dificuldade para dar um título ao novo DVD e do processo de escolha até chegar ao nome "Na carreira".




Twitter: @Poetatulio

6 de outubro de 2012

DVD "Na carreira" - Chico Buarque - A evolução de um show


Chico fala sobre a evolução de um show tanto musical quanto nos detalhes do palco. No vídeo, Chico fala também de detalhes que evoluíram em seu último show.




Twitter: @Poetatulio

4 de outubro de 2012

Ana de Amsterdam - Clipe do novo DVD "Na carreira" de Chico Buarque

  
Como prometido, hoje venho com o clipe da música "Ana de amsterdam" do novo DVD de Chico Buarque "Na carreira.
 
A música foi feita em parceria do dramaturgo e seu parceiro na peça "Calabar: o elogio da traição", Ruy Guerra. A música, aliás, foi feita para esta peça entre os anos de 72 e 73.
 
A música fez parte também do repertório do disco histórico gravado ao vivo com Caetano Veloso em 1972 no teatro Castro Alves, na Bahia.
 
 



Sou Ana do dique e das docas
Da compra, da venda, da troca das pernas
Dos braços, das bocas, do lixo, dos bichos, das fichas
Sou Ana das loucas
Até amanhã
Sou Ana, da cama
Da cana, fulana, bacana (sacana)*
Sou Ana de Amsterdam

Eu cruzei um oceano
Na esperança de casar
Fiz mil bocas pra Solano
Fui beijada por Gaspar

Sou Ana de cabo a tenente
Sou Ana de toda patente, das Índias
Sou Ana do Oriente, Ocidente, acidente, gelada
Sou Ana, obrigada
Até amanhã, sou Ana
Do cabo, do raso, do rabo, dos ratos
Sou Ana de Amsterdam

Arrisquei muita braçada
Na esperança de outro mar
Hoje sou carta marcada
Hoje sou jogo de azar

Sou Ana de vinte minutos
Sou Ana da brasa dos brutos na coxa
Que apaga charutos
Sou Ana dos dentes rangendo
E dos olhos enxutos
Até amanhã, sou Ana
Das marcas, das macas, das vacas, das pratas
Sou Ana de Amsterdam

* termo original vetado pela censura


Twitter: @Poetatulio

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

3 de outubro de 2012

Lançamento do novo DVD de Chico Buarque: "Na carreira" ao vivo



Após lançar o CD "Na carreira" ao vivo que traz o áudio do que rolou em sua turnê "Chico" iniciada em 2011, Chico Buarque lança agora o seu novo DVD com registro deste show. O site Chicobastidores.com.br vem fazendo como no lançamento do disco Chico do ano passado, divulgando a cada dia um vídeo com depoimentos de Chico e imagens do show. Aqui no blog como foi feito com o laçamento do Cd, vamos divulgando o que for sendo divulgado por lá. Abaixo, os vídeos que já foram divulgados. Um com o clipe de Baioque e Cálice, ourtro com Chico falando sobre sempre acharem que o atual show dele é o último e o terceiro em que Chico fala sobre a enegia de estar no palco.

O mais recente projeto ao vivo de Chico ganha versão em DVD (com making of) e Blu-ray (com o documentário inédito "O dia voa" de Bruno Natal, gravado nos estúdios da Biscoito Fino em 2011). O projeto intitulado "Na carreira" é uma celebração da volta deste grande artista aos palcos revisitando clássicos como "Todo Sentimento", "Bastidores", "Baioque", "O meu amor/Teresinha", "Anos Dourados" entre outros.

Baioque/Cálice:



O último show:



A energia do "ao vivo:



Twitter: @PoetaTulio

Tumblr: http://poetatuliorodrigues.tumblr.com/

2 de outubro de 2012

Meu voto é nulo e o seu?







 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 







Gostaria muito de saber qual o critério que as pessoas estão usando para escolher os seus candidatos. Muito mesmo! Gostaria poder perguntar a cada um: Por que você vai votar neste candidato? O que ele disse que irá fazer que levasse você a votar nele? Uma pena não poder fazer isso!

Em meu texto sobre voto que publique aqui no blog sob o título de “Voto nulo” continua refletindo o que irei fazer nessas eleições municipais: Anular o voto! Nada aconteceu para que eu mudasse de ideia. Pra mim é tudo manipulado, falam para enganar o povo com promessas vagas e depois vão todos sumir! Mas o que mais me deixa chateado é que parece que o povo não percebe isso, não faz nada para mudar o quadro. Isso é lamentável!

Eu não protestarei votando em um candidato espécie Tiririca. Jamais! Nada contra a pessoa, mas não posso brincar com meu dinheiro, com minha condição de vida, profissional, educacional e de saúde! Minha indicação vai na anulação do voto! Minha insatisfação não é só com a política de minha cidade, mas do Brasil inteiro. Como pode um povo de qualquer estado que seja eleger Collor como Senador? Como? Me respondem? O cara foi o maior corrupto, causou prejuízo ao povo, sofreu um impeachment e mesmo assim foi eleito Senador! Como? Não posso entender o povo!

O Collor, me lembro mesmo que vagamente, ganhou votos por sua beleza. As mulheres suspiravam com a face e o angelical do candidato que depois se mostrou um lobo! O povo que foi às ruas pedir a sua saída, o colocou de novo no poder. Eu banco, você e todo cidadão, o salário e as regalias do Collor como de muitos outros candidatos corruptos. Nós pagamos os deputados que votaram a favor de um aumento de salário absurdo, nós bancamos a CPI do Mensalão cujos grandes envolvidos são pessoas que na época da ditadura brigavam pela democracia e eram oposição ferrenha a todos os governos pré-Lula!

A prefeita da minha cidade, a Srª Aparecida Panisset, que ganhou o meu voto em sua primeira candidatura, fez uma maquiagem nas praças da cidade, mais outra maquiagem em hospitais, porém, fraudou licitações do PAC, o seu irmão foi envolvido em corrupção com a Secretaria da saúde da cidade dada por ela mesma e mesmo assim, andam em carro aberto pela cidade com um bando de gente correndo atrás da trupe e de seu candidato no qual ela quer eleger. Não adianta fazer praça se o povo não tem trabalho, não adianta bradar que reformou o hospital se não tem médico, não adianta pintar colégio se não houver professores, não adianta ter refinaria próxima a Cidade se o povo não tem qualificação para trabalhar lá. Não adianta mexer na estrutura se o sistema não tiver investimento, se o professor não ganhar o suficiente, o policial e por aí vai! Não adianta! Ai de quem não tem um plano de saúde e depende de hospital público em São Gonçalo! Isso se estende em muitas outras cidades de nosso Brasil!

Não aceito mais ser boneco de ventríloquo nas mãos de quem pouco importa em investir em educação segurança e saúde; condições básicas de sobrevivência para todo ser humano! Enquanto a politica do Brasil for toda essa sujeira, manterei o meu voto nulo. Chega de desordem com o povo, chega de descaso com o cidadão! Chega de descaso com quem paga o salário de todas as autoridades políticas desse país!

*“O pecado capital do capitalismo é a injustiça social. Isso quando nós falamos em termos morais. Em termos práticos, o pecado é que o capitalismo é um sistema que desenvolveu um mundo que precisa de administração e planejamento global – mas o próprio capitalismo não pode prover esta administração e este planejamento. O capitalismo, então, deixa o mundo com sérios e crescentes problemas, para os quais não encontra soluções”.

 *Eric Hosbawm
 
 
Twitter: @PoetaTulio