20 de setembro de 2012

Conhecendo Lobão!



Muitas vezes na vida, julgamos as pessoas por sua aparência, pelo que ela fala quando estamos dispostos a ouvir, mas nunca pelo que realmente elas são. Já julguei e claro que também já fui julgado. Isso é quase ou é um pré-conceito daquilo que desconhecemos por muitas vezes nem querermos conhecer na verdade.

Ultimamente tenho assistido a algumas entrevistas do Lobão. Primeiramente era para ver suas polêmicas criticas ao meio musical, ao Rio de Janeiro e aos ícones da música popular brasileira. Depois passei a ver com mais atenção e vi que o Lobão é um cara muito inteligente, sabe o que fala e tem bastante conhecimento de múltiplas coisas.

Outra coisa que me chamou atenção foi a sua autobiografia. Vi diversas entrevistas dele falando sobre o livro e sua história de vida me chamou mais atenção ainda. Sou um cara que gosta de histórias de superação e a história do Lobão não deixa de ser uma história de um cara que buscou superar obstáculos. Fora tudo isso, fui me identificando com a sua história e até mesmo seus sentimentos.

Identifiquei-me com relação a seus sentimentos na questão familiar, na sua relação com as drogas, suas experiências espirituais e suas superações de um modo geral.

Deixo bem claro que não concordo com tudo que Lobão fala, mas entendo um pouco do que ele diz quando critica a Bossa-Nova, Chico Buarque, Caetano Veloso e muitos dos novos artistas de nossa música. Com relação a Bossa-Nova, vejo que ele quer dizer para que deixemos de querer continuar revivendo e ressuscitando o estilo musical iniciado por Tom e Vinicius e que devemos buscar coisas novas, criar novos estilos.

Concordo em partes com o Lobão com relação às criticas relacionadas ao lado cultural do Rio de Janeiro. Não tenho propriedade para falar sobre o lado musical, mas sobre o lado literário sim. São Paulo é muito efervescente na literatura que o Rio de Janeiro. Em São Paulo há diversos eventos e pessoas agitando a literatura no estado. No Rio, claro, tem seus eventos e movimentos, mas é bem menor que São Paulo.

Ninguém agrada a todo mundo e com Lobão não seria diferente. Mas é bom saber que o cara é humano, que sente dor, que chora e já passou por muitas coisas que outros já passaram também.



Nunca fui um fã do Lobão, mas sempre gostei de seus principais sucessos musicais. Hoje posso dizer que venho me aprofundando em sua obra musical e já constatei que o cara é bom demais. O disco que mais venho ouvindo em casa, no trabalho é o Acústico MTV que ganhou o Grammy da música. O disco é muito bom mesmo. O livro do Lobão eu já comprei, falta somente chegar, mas tenho certeza que será uma leitura que vai me agradar bastante.

Hoje o posso dizer que sou fã do músico e do ser humano Lobão! Fim ao pré-conceito!


Livro 50 anos a mil


Twitter: @PoetaTulio