24 de julho de 2012

Soneto: Resgate





Oh, Flor do céu! Oh, flor cândida e pura!
Traga sempre o encanto para amar-te,
Uma breve noção para cantar-te
todo este amor, e toda esta ternura!

Oh, flor do Céu! Remédio que me cura!
Trago agora as estrelas pra brilhar-te,
O carrossel do amor para viajar-te
neste mundo com tanta formosura!

Talvez, não tenho tanto compromisso,
pois a minha missão foi resgatar
o amor cortado por uma navalha!

Não fui covarde, nunca fui omisso...
Disse o poeta, devo confessar:
- Perde-se a vida, ganha-se a batalha!


Feito pro Desafio poético Machadiano!!!!!!!



Twitter: @Poetatulio