8 de junho de 2012

Poesia: Contemplação

Poeta Tulio Rodrigues
























Tu contemplas a memória vazia dos homens.
Tu mulher cuja beleza afronta o sol
e tudo o mais que se admire a felicidade!

Sim, a beleza é traço fundamental,
mas tu, mulher, vais muito e mais além
e tão alto e tanto, e tanto e tão alto!

E assim sublime, serena, te perco de vista
perante o infinito e a eternidade
como se fosse o tempo um sublime souvenir!

Mas tu, mulher, sim, tu que vais tão alto
e ao topo, além das definições da vida
e das articulações primárias do universo!

E para definir-te, só comparando-te a Lua Cris;
lua que se permeia entre a Terra e o sol
e que num mesmo eixo enfeita folcloricamente o céu!

Tu, mulher que como a rara Lua Cris,
carrega no espírito a tríade mais luminosa de um ser;
a beleza, a fraternidade e a simpatia!

Tudo numa só mulher que nessa amante confusão
redefine a certeza do que é bonito,
de tudo que é belo e imaculado!

Não, não podes mais privar o mundo dessa contemplação
que vai além da carne e de qualquer odor de anis
que assistido com os olhos da alma, o espírito,

faz o mais pobre se enriquecer e ser feliz!



Twitter: @poetatulio