31 de julho de 2011

Poesia: Minha criança (Espírito de luz)

Poeta Tulio Rodrigues











































Ao meu afilhado,
João Victor.

Tu que nasceste frágil e fraco
por pouco não foste levado pela morte,
mas, o sopro da vida te trouxe para este lado.
Criança bela, tu vives porque és forte.

Tu és a criança pura e inocente
que sentiu sem lembrar a dor para viver.
Deus faz coisas que não se entende,
as Suas ações só acontecem para quem crer.

Somos iguais, unidos pelo espírito de luz.
Uma luz linda, mas que não se vê.
Agora temos um futuro para escrever
e é a vida que nos envolve e que nos conduz.

O tempo passa e deixa lembrança,
tu és o meu menino, a minha eterna criança.

Publicado no meu livro "Versos imaturos" lançado em 2010.
©Tulio Rodrigues - Todos os direitos reservados