31 de julho de 2011

Poesia: Minha criança (Espírito de luz)

Poeta Tulio Rodrigues











































Ao meu afilhado,
João Victor.

Tu que nasceste frágil e fraco
por pouco não foste levado pela morte,
mas, o sopro da vida te trouxe para este lado.
Criança bela, tu vives porque és forte.

19 de julho de 2011

Documentário "Dia voa". Assista ao trailer

Como todos os Chicólatras já sabem, o gênio Chico Buarque lança hoje o seu novo cd sob o título de "Chico". Acredito também que a maioria vem acompanhando os vídeos diários e clipes no site chicobastidores.com.br. A partir de hoje será exibido um documentário com cenas inéditas dos bastidores da gravação. Lembrando que o documentário "Dia voa" só está disponível para quem fez a compra do disco através da gravadora Biscoito Fino. Abaixo um trailer do documentário.



"Dia Voa" (trailer) from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

18 de julho de 2011

Exclusiva: "Sinhá". Última música do novo cd de Chico Buarque































Sinhá
(João Bosco/Chico Buarque)

Se a dona se banhou
Eu não estava lá
Por Deus Nosso Senhor
Eu não olhei Sinhá
Estava lá na roça
Sou de olhar ninguém
Não tenho mais cobiça
Nem enxergo bem

Para que me pôr no tronco
Para que me aleijar
Eu juro a vosmecê
Que nunca vi Sinhá
Por que me faz tão mal
Com olhos tão azuis
Me benzo com o sinal
Da santa cruz

Eu só cheguei no açude
Atrás da sabiá
Olhava o arvoredo
Eu não olhei Sinhá
Se a dona se despiu
Eu já andava além
Estava na moenda
Estava para Xerém

Por que talhar meu corpo
Eu não olhei Sinhá
Para que que vosmincê
Meus olhos vai furar
Eu choro em iorubá
Mas oro por Jesus
Para que que vassuncê
Me tira a luz

E assim vai se encerrar
O conto de um cantor
Com voz do pelourinho
E ares de senhor
Cantor atormentado
Herdeiro sarará
Do nome e do renome
De um feroz senhor de engenho
E das mandingas de um escravo
Que no engenho enfeitiçou Sinhá

==

João Bosco: violão e vocal
Chico Buarque: voz
Luiz Claudio Ramos: violões
Jurim Moreira: percussões
Armando Marçal: percussões

 
Chico comenta "Sinhá"


Chico: Bastidores - Chico comenta "Sinhá" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

17 de julho de 2011

Exclusiva: Penúltima música do Cd "Chico", "Barafunda"



Barafunda
(Chico Buarque)

Era Aurora
Não, era Aurélia
Ou era Ariela
Não me lembro agora
É a saia amarela daquele verão
Que roda até hoje na recordação

Foi na Penha
Não, foi na Glória
Gravei na memória
Mas perdi a senha
Misturam-se os fatos
As fotos são velhas
Cabelos pretos
Bandeiras vermelhas
Foi Garrincha
Não, foi de bicicleta
Juro que vi aquela bola entrar na gaveta
Tiro de meta

Foi na guerra
É, noite alta
Gritou o astronauta
Que era azul a Terra
Quando a verde-e-rosa saiu campeã
Cantando Cartola ao romper da manhã

Salve o dia azul
Salve a festa
E salve a floresta, salve a poesia
E salve este samba antes que o esquecimento
Baixe seu manto
Seu manto cinzento
Foi Glorinha
Não, era Maristela
Juro que eu ia até casar na Penha com ela
A vida é bela

É, não é
Era Zizinho era Pelé
Aliás, Soraia era Anabela
Era amarela a saia
Foi quando a verde-e-rosa saiu campeã
Cantando Cartola ao romper da manhã
Salve o dia azul
Salve a festa
E salve a floresta, salve a poesia
E salve este samba antes que o esquecimento
Baixe seu manto
Seu manto cinzento
Era Aurora
Não, era Barbarela
Juro que eu ia até o Cazaquistão atrás dela
A vida é bela

É Garrincha, é Cartola e é Mandela

==

Chico Buarque: voz e violão
Luiz Claudio Ramos: violão
Jorge Helder: baixo
Jurim Moreira: bateria e percussão
João Rebouças: piano



 
Chico comenta "Barafunda"
Chico: Bastidores - Chico Comenta "Barafunda" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

15 de julho de 2011

Exclusivo: "Sou eu" - Chico Buarque & Wilson das Neves
















Sou Eu
(Ivan Lins/Chico Buarque)

Com a participação especial de Wilson das Neves


Na minha mão
O coração balança
Quando ela se lança
No salão
Para esse ela bamboleia
Para aquele ela roda a saia
Com o outro ela se desfaz
Da sandália

Porém depois
Que essa mulher espalha
Seu fogo de palha
No salão
Para quem que ela arrasta a asa
Quem vai lhe apagar a brasa
Quem é que carrega a moça
Para casa

Sou eu
Só quem sabe dela sou eu
Quem dança com ela sou eu
Quem manda no samba sou eu

O coração
Na minha mão suspira
Quando ela se atira
No salão
Para esse ela pisca um olho
Para aquele ela quebra um galho
Com o outro ela quase cai
Na gandaia

Porém depois
Que essa mulher espalha
Seu fogo de palha
No salão
Para quem que ela arrasta a asa
Quem vai lhe apagar a brasa
Quem é que carrega a moça
Para casa

Sou eu
Só quem sabe dela sou eu
Quem joga o baralho sou eu
Quem brinca na área sou eu

==

Wilson das Neves: voz
Chico Buarque: voz
Luiz Claudio Ramos: violão
Jorge Helder: baixo elétrico
Jurim Moreira: bateria e percussão
João Rebouças: teclados
Dudu Trentin: teclados adicionais
Jesse Sadoc Filho: flugelhorn
Marcelo Martins: sax tenor
Aldivas Ayres: trombone
Franklin da Flauta: flauta em Sol

 
Chico comenta "Sou eu"


Exclusiva: Mais uma música do novo CD de Chico Buarque, "Essa pequena".



















Essa pequena
(Chico Buarque)

Meu tempo é curto, o tempo dela sobra
Meu cabelo é cinza, o dela é cor de abóbora
Temo que não dure muito a nossa novela, mas
Eu sou tão feliz com ela

Meu dia voa e ela não acorda
Vou até a esquina, ela quer ir para a Flórida
Acho que nem sei direito o que é que ela fala, mas
Não canso de contemplá-la

Feito avarento, conto os meus minutos
Cada segundo que se esvai
Cuidando dela, que anda noutro mundo
Ela que esbanja suas horas ao vento, ai

Às vezes ela pinta a boca e sai
Fique à vontade, eu digo, take your time
Sinto que ainda vou penar com essa pequena, mas
O blues já valeu a pena

==

Chico Buarque: voz e violão
Luiz Claudio Ramos: violão
Jorge Helder: baixo acústico
João Rebouças: piano
Nicolas Krassik: violino





Chico comenta "Essa pequena"


Chico: Bastidores - Chico comenta " Essa Pequena" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

13 de julho de 2011

Exclusiva: Mais uma nova música de Chico, "Sem você 2"















Sem você 2
(Chico Buarque)

Sem você
É o fim do show
Tudo está claro, é tudo tão real
As suas músicas você levou
Mas não faz mal

Sem você
Dei para falar a sós
Se me pergunto onde ela está, com quem
Respondo trêmulo, levanto a voz
Mas tudo bem

Pois sem você
O tempo é todo meu
Posso até ver o futebol
Ir ao museu, ou não
Passo o domingo olhando o mar
Ondas que vêm
Ondas que vão

Sem você
É um silêncio tal
Que ouço uma nuvem
A vagar no céu
Ou uma lágrima cair no chão
Mas não tem nada, não

==

Chico Buarque: voz e violão
Luiz Claudio Ramos: violão
Jorge Helder: baixo acústico
João Rebouças: piano



 
Chico Comenta "Sem você 2"



Chico: Bastidores - Chico comenta "Sem Você 2" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

12 de julho de 2011

Exclusivo: Mais uma música de Chico, "Se eu soubesse" com Thaís Gulin































Se eu soubesse
(Chico Buarque)


Com a participação de Thaís Gulin.

Ah, se eu soubesse não andava na rua
Perigos não corria
Não tinha amigos, não bebia, já não ria à toa
Não ia enfim
Cruzar contigo jamais

Ah, se eu pudesse te diria, na boa
Não sou mais uma das tais
Não vivo com a cabeça na lua
Nem cantarei: eu te amo demais
Casava com outro, se fosse capaz

Mas acontece que eu saí por aí
E aí, larari, lairiri

Ah, se eu soubesse nem olhava a lagoa
Não ia mais à praia
De noite não gingava a saia, não dormia nua
Pobre de mim
Sonhar contigo, jamais

Ah, se eu pudesse não caía na tua
Conversa mole, outra vez
Não dava mole à tua pessoa
Te abandonava prostrado a meus pés
Fugia nos braços de um outro rapaz

Mas acontece que eu sorri para ti
E aí, larari, lairiri, por aí

==

Thais Gulin: voz
Chico Buarque: voz e violão
Luiz Claudio Ramos: violão
Jorge Helder: baixo
João Rebouças: piano
Paulo Sergio Santos: clarinete
Cristina Braga: Harpa



 
Chico comenta "Se eu soubesse"


Chico: Bastidores - Chico comenta "Se Eu Soubesse" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

Exclusiva: Mais uma música do Chico Buarque, "Rubato".

Rubato
(Jorge Helder/Chico Buarque)

Aurora, eu fiz agora
Venha, Aurora, ouvir agora
A nossa música
Depressa, antes que um outro compositor
Me roube e toque e troque as notas no song book
E estrague tudo e exponha na televisão
O nosso amor
A nossa íntima canção
Os nossos segredos escancarados
Nos trinados de um ladrão
Que vai cantando sem pudor
A minha última canção
Venha, meu amor, venha ouvir, Aurora
A nossa música

Mas só se for agora
Venha ouvir sem mais demora
A nossa música
Que estou roubando de outro compositor
E já retoco os versos com maior talento
Dou um polimento e exponho na televisão
O nosso amor
A nossa íntima canção
As nossas mais tórridas confidências
Para audiências mundo afora
E vai lançar seu nome, Amora
A minha última canção
Venha, meu amor, venha ouvir, Amora
A nossa música

O nosso amor
A nossa íntima canção
Com nossos segredos, os mais picantes
Nos rompantes de um tenor
Que vai cantando com tremor
A minha última canção
Venha, meu amor, venha ouvir, Teodora
A nossa música

==

Chico Buarque: voz
Luiz Claudio Ramos: violão
Jorge Helder: baixo acústico
Jurim Moreira: bateria
João Rebouças: piano e teclados
Paulo Sergio Santos: clarinete
Marcelo Bernardes: clarinete e flautim
Aldivas Ayres: trombone
Jesse Sadoc: trombone
Wellington Moura: Trompete
Marcelo Martins: sax tenor e flauta em Dó
Zé Canuto: sax alto e flauta em Dó
Eliezer Rodrigues: tuba
Jesse Sadoc Filho: trompete
Franklin da Flauta: flautim

Chico comenta "Rubato"



Chico: Bastidores - Chico Comenta "Rubato" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

11 de julho de 2011

Soneto à pequena Vittória







Em homenagem a minha querida afilhada que amo demais e que hoje faz mais um aninho de vida!

Te amo, minha pequena Vittória!


10 de julho de 2011

Exclusiva: Mais uma nova música de Chico Buarque, "Nina".


















Nina
(Chico Buarque)

Nina diz que tem a pele cor de neve
E dois olhos negros como o breu
Nina diz que, embora nova
Por amores já chorou que nem viúva
Mas acabou, esqueceu

Nina adora viajar, mas não se atreve
Num país distante como o meu
Nina diz que fez meu mapa
E no céu o meu destino rapta
O seu

Nina diz que se quiser eu posso ver na tela
A cidade, o bairro, a chaminé da casa dela
Posso imaginar por dentro a casa
A roupa que ela usa, as mechas, a tiara
Posso até adivinhar a cara que ela faz
Quando me escreve

Nina anseia por me conhecer em breve
Me levar para a noite de moscou
Sempre que esta valsa toca
Fecho os olhos, bebo alguma vodca
E vou

=

Chico Buarque: Voz e Violão
Luiz Claudio Ramos: Violão
Jorge Helder: Baixo
João Rebouças: Piano
Hugo Pilger: Violoncelo
Marcos Nimrichter: Acordeão


 
Chico comenta “Nina”


Chico: Bastidores - Chico comenta "Nina" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.

2 de julho de 2011

Convite para o evento Música con poesia dia 06 de julho


Exclusivo: Música "Tipo um baião" do novo cd de Chico Buarque





















Tipo um baião
(Chico Buarque)

Não sei para que
Outra história de amor a essa hora
Porém você
Diz que está tipo a fim
De se jogar de cara num romance assim
Tipo para a vida inteira
E agora, eu
Não sei agora
Por quê, não sei
Por que somente você
Não sei por que
Somente agora você vem
Você vem para enfeitar minha vida
Diz que será
Tipo festa sem fim
É São João
Vejo tremeluzir
Seu vestido através
Da fogueira
É carnaval
E o seu vulto a sumir
Entre mil abadás
Na ladeira

Não sei para que
Fui cantar para você a essa hora
Logo você
Que ignora o baião
Porém você tipo me adora mesmo assim
Meio mané, por fora
E agora, eu
Não sei agora
Por quê, não sei
Por que somente você
Não sei por que
Somente agora você vem
Vem para embaralhar os meus dias
E ainda tem
Em saraus ao luar
Meu coração
Que você sem pensar
Ora brinca de inflar
Ora esmaga
Igual que nem
Fole de acordeão
Tipo assim num baião
Do Gonzaga

=

Chico Buarque: voz e violão
Luiz Claudio Ramos: violão
Jorge Helder: baixo acústico
Jurim Moreira: bateria
João Rebouças: piano
Frado: guitarra
Jurema de Candia, Nair de Candia, Viviane Godoy: coro


Chico comenta a música "Tipo um baião"
Chico: Bastidores - Chico comenta "Tipo Um Baião" from Chico Buarque: Bastidores on Vimeo.