24 de dezembro de 2009

Poesia: Nossa própria poesia

Poeta Tulio Rodrigues


Somos mãos, milhares de mãos
seguras pela nossa própria poesia.
Descrevemos a vida através das palavras,
saudamos o destino em nossos versos.

Somos mãos, milhares de mãos
que desdenha de incautos vazios.
Retratamos o amor e a tristeza
num mesmo cenário, numa mesma tela.

12 de dezembro de 2009

Poesia: Sua mensagem

Poeta Tulio Rodrigues
São as águas que emolduram
a minha triste morada.
Não há cor, não há sol, não há nada
que preencha a minha solidão.

Aguardo a chegada de qualquer palavra, 
qualquer voz, qualquer movimento
que mude o panorama estático e preencha a minha solidão.